m
Our Mission Statement
This is Photoshop's version of Loremer Ipsn gravida nibh vel velit auctoregorie sam alquet.Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit.
Follow Us
Entre em contato conosco: +55 11 4591-1592
Siga-nos:
Estratégia: 6 passos para ter um excelente resultado no Linkedin
9321
post-template-default,single,single-post,postid-9321,single-format-standard,mkd-core-1.0,highrise child-child-ver-1.0.0,highrise-ver-1.2,,mkd-smooth-page-transitions,mkd-ajax,mkd-grid-1300,mkd-blog-installed,mkd-header-standard,mkd-sticky-header-on-scroll-down-up,mkd-default-mobile-header,mkd-sticky-up-mobile-header,mkd-dropdown-slide-from-bottom,mkd-dark-header,mkd-header-style-on-scroll,mkd-full-width-wide-menu,mkd-header-standard-in-grid-shadow-disable,mkd-search-dropdown,mkd-side-menu-slide-from-right,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Blog

Estratégia: 6 passos para ter um excelente resultado no Linkedin

Compartilhe:

Para os negócios, ter um bom resultado no LinkedIn é muito importante, principalmente para aquelas de nível B2B (ou Business to Business, que é a relação de comércio estabelecida entre empresas).

As redes sociais são parte fundamental das estratégias de marketing digital, sendo que cada uma delas atende a um perfil de público específico.

No caso das empresas B2B , que negociam com outras instituições, o LinkedIn é a rede social mais indicada, afinal, ela reúne perfis de organizações dos mais diferentes mercados de atuação.

Mesmo sendo tão importantes, em alguns casos, essas plataformas não são bem aproveitadas, e o LinkedIn é um dos maiores exemplos disso.

É voltado para a promoção de networking, candidaturas, ofertas de vagas e muito mais, mas para os negócios, o LinkedIn também ajuda a fortalecer a autoridade e atrair mais vendas.

É exatamente por se mostrar um pouco mais versátil que essa plataforma está crescendo, e hoje conta com 500 milhões de usuários ao redor do planeta.

Desse número, 57% é formado por empresas, ou seja, os negócios B2B estão em um mar de oportunidades que não pode ser desperdiçado.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é LinkedIn, para quê ele serve e mostraremos um passo a passo para obter bons resultados com essa rede social. Acompanhe!   

O que é o LinkedIn?

Podemos dizer, de forma resumida, que o LinkedIn é uma rede de networking. Além disso, seu principal objetivo é ser um meio do qual os profissionais se conectam e têm a oportunidade de expor suas experiências e habilidades.

As pessoas podem falar um pouco sobre suas ações, como projeto de hotelaria, e ainda se conectarem com outros profissionais e empresas, sejam eles do mesmo ramo de atuação ou não.

Essa plataforma surgiu na Califórnia em 2003 e hoje está presente em mais de 200 países. Para se ter uma ideia de seu crescimento, a cada segundo duas pessoas criam um perfil no LinkedIn.

Não apenas pessoas, mas também empresas estão presentes na rede social, o que faz dela o ambiente perfeito para a conexão entre organizações B2B.

Também não podemos deixar de mencionar suas funcionalidades, que permitem que a plataforma atue como mediadora de ótimas oportunidades de negócio.

Por que é um ótimo canal para empresas B2B?

Muitos usuários acreditam que empresas, como uma distribuidora de notebook para escritório, têm no LinkedIn uma boa plataforma para recrutar novos colaboradores e analisar perfis de concorrentes.

De fato, é um excelente canal para tais práticas, mas não é só isso. Ele também ajuda a promover o marketing da companhia, visto que gera mais autoridade, aumenta o número de leads e fortalece o relacionamento com os clientes.

A própria plataforma está sempre divulgando informações que devem ser consideradas pelas empresas Business to Business. Por exemplo, 79% dessas companhias veem o LinkedIn como uma fonte geradora de leads.

92% dos negócios preferem essa rede social ao invés de outras, como o Facebook, por exemplo. Além disso, 80% dos leads são provenientes do LinkedIn e 94% das empresas B2B usam a plataforma para distribuir seus conteúdos.

Por fim, torna-se uma ótima oportunidade de negócios para as corporações, uma vez que 45% dos perfis são formados por colaboradores de alta gestão, tais como:

  • Gerentes;
  • Diretores;
  • Presidentes;
  • Vice-presidentes;
  • Entre outros.

Por isso, é um dos melhores canais para o marketing das companhias B2B, porque ajuda a promover vendas complexas. Isso se deve porque a rede social está cada vez mais voltada para a aquisição de leads neste segmento.

Tudo porque existe uma grande quantidade de perfis que pertencem aos tomadores de decisão das organizações.

Então, uma empresa de móveis escolares, pode encontrar perfis de colégio particular e também dos diretores dessas escolas. Portanto, é uma oportunidade de encontrar leads qualificados como nenhuma outra.

Muito pelo fato de reunir um grande número de possíveis clientes e tomadores de decisão dentro das empresas, o LinkedIn consegue levar até as corporações B2B leads muito mais qualificados.

Para essas companhias isso é muito vantajoso, visto que elas podem focar seus investimentos e seu tempo apenas em perfis que realmente tenham interesse nas soluções que elas vendem.

Ou seja, você se comunica apenas com quem se encaixa na sua persona. Para ações como inbound marketing isso é fundamental, pois aproxima a marca de seu público-alvo.

Além disso, outros fatores são beneficiados, como atração, nutrição e conversão de leads. Ademais, o relacionamento com quem já é cliente também melhora consideravelmente.

Só que para conseguir esses resultados, é preciso saber usar o LinkedIn e desenvolver boas ações dentro dele.

No próximo tópico, vamos mostrar um passo a passo para as empresas B2B, como as fabricantes de cordão para caneca, colocarem em prática. Acompanhe! 

Como uma empresa pode usar o LinkedIn?

Usar essa rede social e ter bons resultados vai depender mais dos seus conhecimentos do que qualquer outro meio. Então, para colher bons frutos, siga os seguintes passos:

1. Criar um perfil da empresa

Para usar a plataforma é necessário criar um perfil, assim, é possível se relacionar com a persona, gerenciar anúncios, publicar conteúdos e muito mais.

Para criar o perfil, vá até a página inicial e clique em “soluções” no canto superior direito. Depois, clique em “criar uma company page”. Escolha entre as opções, que são Pequena Empresa; Média a Grande Empresa; Showcase; Instituição de Ensino.

Após escolher, fale um pouco mais sobre sua organização e crie uma URL personalizada. Em seguida, é só confirmar que você tem o direito de criar uma página com o nome da empresa. Após isso, clique em “Criar página”.

2. Planejar as ações

Toda estratégia de marketing digital, seja para uma gráfica de banner impressão digital ou para um escritório de advocacia, necessita de um planejamento.

É importante definir o seu público-alvo para que seja possível segmentá-lo. O LinkedIn, como falamos, é ótimo para segmentar o público, mas ainda assim, essa prática deve ser feita pelas empresas para otimizar suas campanhas.

Por exemplo, se você pretender gerar leads, precisa conhecer o perfil de público que vai se sentir atraído pelas suas ações na plataforma.

O bom planejamento ajuda a ter mais consistência no canal e também a manter a regularidade das ações, como as publicações no perfil.

3. Definir o objetivo das campanhas

Se uma empresa que aluga sala de reunião define bem o objetivo de suas campanhas, evita o desperdício de seus investimentos com práticas que não trazem resultados.

Lembre-se de que likes são métricas de vaidade, uma vez que você pode receber várias curtidas de pessoas que não possuem o perfil de público ideal.

Uma boa interação depende de um objetivo bem definido, que deve ser realista, específico, mensurável e alcançável.

4. Analisar o benchmarking

Para fazer um bom projeto e definir seu objetivo, é importante que a empresa analise bem o seu segmento.

É dessa forma que uma organização sabe como seus concorrentes atuam dentro do seu nicho de atuação. Assim, fica mais fácil definir um objetivo, se ele é realmente palpável, entre outros aspectos.

Em outras palavras, é uma forma de usar a sua concorrência como fonte de inspiração em suas ações no LinkedIn.

5. Promover engajamento

Para se manter sempre presente na mente de seu público-alvo, as empresas B2B, como uma fabricante de rótulos adesivos personalizados, precisam ter e respeitar uma frequência de publicações.

Além dessa frequência, existem outras boas práticas que ajudam a manter o engajamento do público, como uso de imagens e conteúdos em vídeo.

6. Alinhar a plataforma ao marketing de conteúdo

Para qualquer empresa, como uma de serviço de motofrete, que também atua como Business to Business, trabalhar com marketing de conteúdo é extremamente importante.

É por meio dele que as organizações conseguem atrair, educar e se relacionar com seus leads e clientes. Unir a produção de materiais relevantes ao perfil na plataforma pode impulsionar os resultados.

Isso não diz respeito apenas à divulgação de conteúdos postados no blog ou vídeos no canal, mas também materiais que farão parte da própria rede de artigos do LinkedIn.

É uma forma de mostrar toda a autoridade da marca em seu mercado, visto que, segundo a própria rede social, 91% dos executivos escolhem a rede como fonte de informação relevante e 94% a preferem para fazer suas publicações.

Conclusão

Agora você já sabe como o LinkedIn é importante para os negócios B2B, afinal, em nenhuma outra rede social será possível encontrar tantas empresas reunidas e, principalmente, com tantos tomadores de decisão.

A plataforma é uma base forte para criar e estabelecer relacionamento com esses clientes e ainda ajuda a promover essas vendas mais complexas.

Companhias que têm como público-alvo outras corporações, precisam estar no LinkedIn para marcar presença em seu mercado e aumentar sua autoridade nele.

É assim que elas conquistam a confiança de seu público, que também está em busca de oferecer o melhor aos consumidores.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

(Imagens: divulgação)

Compartilhe: